Publicidade

Publicidade

Revista Vadiagem
Entrevista com O Professor Bomba Do Rio de Janeiro -RJ
Seu nome é Jose Paulo Ramos da Silva Nascido em , 14/Janeiro / 1984 do Signo de capricórnio , Natural de João pessoa PB

01-Revista Vadiagem - Comente sobre sua família: pai, mãe, irmãos, parentes que tiveram influência em sua vida na capoeira? Minha mãe e meus irmãos foi uma grande importância no meu começo com a capoeira sempre acreditaram em mim, assim como hoje minha esposa tem sido uma grande influência na minha vida com a capoeira.
02- Revista Vadiagem Como foi seu primeiro contato com a capoeira?
Por influência de um primo que já fazia capoeira
03- Revista Vadiagem - O que levou você a praticar capoeira?
Sempre gostei dessa arte mais a condição financeira era difícil era minha paixão até que veio uma oportunidade então abraseie com todas minhas força.
04- Revista Vadiagem - Você tem apelido na capoeira? Por que esse apelido? sim tenho sou conhecido como professor Bomba tenho esse apelido por decorrência do meu porte físico.
05- Revista Vadiagem - Qual o momento mais marcante em sua vida de capoeirista? Olha eu costumo dizer que eu valorizo cada momento que eu passo com a capoeira mais com certeza um momento marcante pra mim foi o batismo dos meus primeiros alunos.
06- Revista Vadiagem - Você tem outra profissão além da de professor de capoeira? Sim sou segurança e Bombeiro Civil.
07- Revista Vadiagem - A qual grupo de capoeira você pertence? Sou da associação de arte e cultura união de palmares
08- Revista Vadiagem - Comentem um pouco sobre o seu trabalho com a capoeira? Meu trabalho com a capoeira é voltado para a sociedade carente tas como uma forma de reabilitação e socialismo uma capoeira na visão celular.
09- Revista Vadiagem -Fale um pouco sobre o seu mestre? Meu mestre se chama Ivan monteiro um verdeiro homem de Deus pastor evangélico um grande amigo.
10- Revista Vadiagem -Como é sua rotina diária? Treino / trabalho / família amo todo isso.
11- Revista Vadiagem -Que trabalho você realiza no momento? Recreador ( professor de capoeira ) e guarda patrimonial.
12- Revista Vadiagem -Qual é sua filosofia de vida? Deus acima de tudo e ser cada vez mais reconhecido pelo meu trabalho com a capoeira
13- Revista Vadiagem - O que a capoeira representa em sua vida?
A capoeira é minha noite meu dia é o ar que respiro.
14- Revista Vadiagem - Qual a sua opinião sobre a mulher capoeirista?
Acho muito lindo a mulher na capoeira enfeita a roda de capoeira muito bom.
15- Revista Vadiagem -você acha que a mulher é bem aceita num meio considerado masculino? Sim hoje em dia assim como em outras modalidades a mulher já conquistou seu lugar na capoeira.
16- Revista Vadiagem -Ainda percebe algum preconceito com relação ao sexo feminino na capoeira? Sim em algumas ocasiões sim.
17- Revista Vadiagem -Como é sua alimentação? Mim alimento bem mais tudo com uma certa moderação.
18- Revista Vadiagem -Quais são suas pretensões com relação ao futuro?
Eu pretendo um dia fazer uma expansão do meu trabalho colher bons frutos formar grandes capoeiristas com qualidade.
19- Revista Vadiagem -Uma alegria e uma tristeza na capoeira? Minha alegria é ver um bom jogo de capoeira , minha tristeza é a dez união.
20- Revista Vadiagem -Sua mensagem aos capoeiristas.Não temos que valer a capoeira como vingança, como esperança sim esse é o caminho.
RÁPIDAS NA CAPOEIRA:
Livro: o meu em breve A essência da capoeira
CD: liberdade
Golpe: Meia lua de compasso
Música: Lamento do negro
Mestre:Mestre Curió / Bahia
Mestre Novo: EU!
Estilo de capoeira: Regional
Destaque na capoeira: Mestre Toni Vargas
Lugar: Brasil e África
Ninguém merece:
Uma boa roda: Roda do palácio do Catete - Rio de janeiro- RJ
Entrevistado por Cheng Capoeirista
Diretor e Colunista oficial da Revista Vadiagem
e-mail: revistavadiagem@gmail.com
chengcapoeira@gmail.com
Next
This is the most recent post.
Postagem mais antiga

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade

Publicidade